Fonte: http://www.softex.br/

Especialistas debateram durante dois dias como a adoção de tecnologias inovadoras, como os métodos ágeis, refletem tanto no segmento como no MPS

A 12ª edição do Workshop Anual do MPS (WAMPS 2016) teve Brasília como sede e reuniu mais de 60 especialistas altamente qualificados ligados à engenharia de software para discutir o tema “Os Processos de Software no contexto de Governança de TI”, analisando o impacto gerado pela adoção de novas tecnologias, como a de métodos ágeis, no Programa MPS.BR. Foram debatidos ainda os processos voltados para os órgãos públicos e os novos desafios.

“Estamos convictos de que o nosso mercado deve ser o mundo e nesse sentido a área de software se serviços de TI tem uma responsabilidade gigante. É essencial nesse cenário ampliar a integração da tripla hélice – academia, empresas e governo – para criar um país mais competitivo, mais forte economicamente e também mais inteligente. Revolucionamos o panorama mundial ao desenvolver e implementar as eleições eletrônicas e o Sistema de Pagamento Brasileiro (SPB) e não podemos mais perder as janelas de oportunidade que se abrem para as nossas empresas no mercado global”, destacou Hernan Chaimovich, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) na solenidade de abertura do WAMPs.

Participaram do evento representantes de oito estados brasileiros, além do Distrito Federal, tendo sido submetidos ao Congresso 19 artigos dos quais sete foram selecionados, compondo as sessões técnicas que integraram a programação.

“Uma das propostas do WAMPs é possibilitar o intercâmbio de experiências e os temas dos trabalhos dão uma noção do caráter técnico desta iniciativa bem-sucedida que chega agora à sua décima segunda edição”, analisa Nelson Franco, gerente da qualidade da Softex.

Os métodos ágeis são uma nova forma de gestão e de desenvolvimento de software que têm por objetivo entregar a solução funcionando totalmente. Isso se dá, entre outros fatores, através de uma maior aproximação e colaboração do time de desenvolvimento com os experts de negócios, reduzindo os riscos associados às incertezas dos projetos.

Luiz F Callado, IBM Hybrid Cloud Sales Leader – DevOps, participou do WAMPS 2016 e comentou que “o encontro foi muito importante por discutir a adoção de novas tecnologias e seus impactos no modelo MPS-BR.  As empresas estão adotando cada vez mais metodologias ágeis e DevOps. O workshop desse ano apresentou vários casos de sucesso incluindo as instituições públicas.  Isso ressalta a importância do Modelo MPS-BR assim como a necessidade constante de buscar a sua melhoria contínua para suportar essas novas tecnologias”. Para o executivo, esse tipo de iniciativa é fundamental para a indústria de TI brasileira uma vez que o uso de uma metodologia ou modelo de base é essencial para garantir a qualidade do desenvolvimento de software no país.

Como umas das novidades do WAMPS de 2016 foram realizados dois minicursos: DevOps na Prática e Design Thinking. A apresentação de cinco casos de sucesso e sessões de coaching complementaram a agenda do encontro, modelo este que deve ser replicado em outros encontros/workshops.

A exemplo do que já havia ocorrido na edição do ano passado, foi entregue o Prêmio Jorge Luis Boria ao melhor artigo técnico apresentado. O escolhido foi “Compreendendo a Influência dos Valores Organizacionais Relacionados ao Líder de Projeto nas Iniciativas de Melhoria de Processo de Software”, que tem como autores Álan Júnior Andrade, Odette Mestrinho Passos e Arilo Dias Neto. Os dois primeiros são do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal do Amazonas e o último do Instituto de Computação, também da Universidade Federal do Amazonas.

“Na visão dos participantes, o WAMPS 2016 apresentou um saldo muito positivo, permitindo ainda o fortalecimento das relações com os palestrantes oriundos de organismos estratégicos do Governo Federal”, concluiu Nelson Franco, lembrando que o encontro permitiu a discussão de visões atualizadas, possibilitando à Softex mapear novas ações ligadas à melhoria da qualidade, dos serviços e da gestão, sempre tendo como foco a melhoria dos negócios das empresas.

Com um total de 729 avaliações MPS publicadas, das quais 241 válidas, integram atualmente a linha de frente do programa 17 Instituições Implementadoras e 10 Instituições Avaliadoras, sendo que mais de 6.400 pessoas já participaram de cursos oficiais MPS.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>