Fonte: https://olhardigital.com.br/

Bill Gates, o criador do Windows e um dos fundadores da Microsoft, realizou ontem uma doação de 64 milhões de ações da empresa, com um valor total de US$ 4,6 bilhões (R$ 14,7 bilhões). De acordo com a Bloomberg, essa foi a maior doação feita por Gates desde o ano 2000, quando ele se desfez de ações da empresa num valor total de US$ 16 bilhões.

A doação foi comprovada por meio de um documento de Gates enviado à SEC, um órgão regulador do mercado financeiro dos EUA. Ela representa cerca de 5% da fortuna total do criador do Windows, e é mais uma de uma grande série de doações de ações da Microsoft que ele faz. Essas doações reduziram sua participação na empresa de 24% em 1996 para 1,3% agora.

O documento não informa a quem a doação foi direcionada. No entanto, tanto a Bloomberg quanto o The Verge ressaltam que Gates faz doações anuais de ações da Microsoft à Bill & Melinda Gates Foundation, uma organização filantrópica fundada por ele e sua esposa. Por ano, ele doa cerca de 80 milhões de ações da empresa; com esses 64 milhões, ele teria doado um total de 103 milhões de ações em 2017.

Abrindo mão

No total, os Gates já doaram cerca de US$ 35 bilhões (R$ 112 bilhões) em ação e em dinheiro à sua organização filantrópica. Mesmo assim, o criador do Windows continua sendo o segundo maior acionista da Microsoft. O maior deles é Steve Ballmer, que também já foi CEO da empresa. Em terceiro lugar está o atual CEO da companhia, Satya Nadella.

Se Gates continuar a doar suas ações nesse ritmo, ele deve eliminar totalmente seu vínculo com a empresa por volta do ano de 2019. Mas isso não deve ser motivo de preocupação para ele: mesmo com a doação que acabou de fazer, ele continua sendo o homem mais rico do mundo. A Forbes já atualizou a posição de Gates na sua lista de bilionários, avaliando sua fortuna em US$ 86,1 bilhões (R$ 275,4 bilhões), o que ainda é suficiente para lhe garantir a primeira posição.

Mas ele precisa ficar esperto: no final de julho, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, ultrapassou Gates por conta de uma repentina valorização das ações da Amazon. Mas, poucas horas depois, as ações se desvalorizaram e Gates voltou à liderança.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>