MPS.BR (Melhoria do Processo de Software Brasileiro)

Slider

 


    O que é?

    O MPS.BR (Melhoria do Processo de Software Brasileiro) é um programa criado em 2003 pela Softex para melhorar a capacidade de desenvolvimento de software nas empresas brasileiras.

    Inicialmente foi desenvolvido o Modelo de Referência para Melhoria do Processo de Software Brasileiro (MPS-SW), que levou em consideração normas e modelos internacionalmente reconhecidos, boas práticas da engenharia de software e as necessidades de negócio da indústria de software nacional.

    Já foram realizadas mais de 700 avaliações oficiais MPS.BR em todo território nacional.


    MPS.BR – Níveis de Maturidade

    Níveis MPS.BR


    MPS-SW – MPS de Software

    • Nível G (Parcialmente Gerenciado)
      • Gerência de Requisitos
      • Gerência de Projetos
    • Nível F (Gerenciado)
      • Medição
      • Garantia da Qualidade
      • Gerência de Portfólio de Projetos
      • Gerência de Configuração
      • Aquisição
    • Nível E (Parcialmente Definido)
      • Gerência de Projetos
      • Gerência de Reutilização
      • Gerência de Recursos Humanos – GRH
      • Definição do Processo Organizacional – DFP
      • Avaliação e Melhoria do Processo Org.

    • Nível D (Largamente Definido)
      • Verificação
      • Validação
      • Projeto e Construção do Produto
      • Integração do Produto
      • Desenvolvimento de Requisitos
    • Nível C (Definido)
      • Gerência de Riscos
      • Desenvolvimento para Reutilização
      • Gerência de Decisões
    • Nível B (Gerenciado Quantitativamente)
    • Nível A (Em Otimização)


    MPS-SV – MPS de Serviços

    Para atender ao setor prestador de serviços de TI, a Softex criou, em 2012, o modelo MPS para Serviços (MPS-SV), a partir de padrões internacionais de qualidade e de necessidades de negócio da indústria nacional.

    • Nível G (Parcialmente Gerenciado)
      • Gerência de Incidentes e de Solicitações de Serviço – GIS
      • Gerência de Nível de Serviço – GNS
      • Gerência da Operação do Serviço – GOS
    • Nível F (Gerenciado)
      • Aquisição – AQU
      • Gerência de Configuração – GCO
      • Garantia da Qualidade – GQA
      • Gerência de Problemas – GPL
      • Gerência de Portfólio de Operação de Serviços – GPS
      • Medição – MED
    • Nível E (Parcialmente Definido)
      • Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional – AMP
      • Definição do Processo Organizacional – DFP
      • Gerência de Mudanças – GMU
      • Gerência de Recursos Humanos – GRH
      • Gerência da Operação do Serviço – GOS (evolução)

    • Nível D (Largamente Definido)
      • Desenvolvimento do Sistema de Serviços – DSS
      • Orçamento e Contabilização de Serviços – OCS
    • Nível C (Definido)
      • Gerência de Capacidade – GCA
      • Gerência da Continuidade e Disponibilidade dos Serviços – GCD
      • Gerência de Decisões – GDE
      • Gerência de Liberação – GLI
      • Gerência de Riscos – GRI
      • Gerência da Segurança da Informação – GSI
      • Relato de Serviços – RLS
    • Nível B (Gerenciado Quantitativamente)
      • Gerência da Operação do Serviço – GOS (evolução)
    • Nível A (Em Otimização)


    MPS-RH – MPS de Gestão de Pessoas

    Em 2015 foi publicado o modelo MPS de Gestão de Pessoas (MPS-RH) com o objetivo de oferecer às empresas de TIC orientações para a implementação gradativa de práticas de gestão de RH, de forma a selecionar, desenvolver e reter talentos humanos necessários ao atendimento dos objetivos organizacionais.

    • Nível G (Parcialmente Gerenciado)
      • Gerência de Pessoas – GPE
      • Gerência de Recursos – GRC
    • Nível F (Gerenciado)
      • Reconhecimento – REC
      • Gerência de Pessoas – GPE (evolução)
      • Capacitação e Desenvolvimento – CDV
    • Nível E (Parcialmente Definido)
      • Desenvolvimento de Grupos de Trabalho – DGT
      • Planejamento da Força de Trabalho – PFT
      • Análise de Competências – ACP

    • Nível D (Largamente Definido)
      • Práticas Baseadas em Competências – PBC
      • Desenvolvimento de Competências – DVC
    • Nível C (Definido)
      • Desenvolvimento de Carreira – DCA
      • Mentoring – MEN
    • Nível B (Gerenciado Quantitativamente)
      • Integração de Competências e Grupos de Trabalho Habilitados – ICG
      • Gerência Quantitativa de Desempenho – GQD
      • Gerência da Capacidade Organizacional – GCP
    • Nível A (Em Otimização)
      • Melhoria Contínua da Capacidade – MCC
      • Alinhamento do Desempenho Organizacional – ADO
      • Inovação Contínua da Força de Trabalho – ICF


    Benefícios

    O MPS.BR é uma das principais referências para implementação de melhorias de processos de desenvolvimento de software e serviços de TI, utilizado em empresas de diversos portes e segmentos de atuação, em  centenas de empresas do Brasil

    • Os modelos de maturidade estabelecem um caminho (roadmap) evolutivo e gradual para a implementação de melhorias de processo, facilitando sua institucionalização nas organizações.
    • É frequentemente utilizado como critério de seleção e qualificação de fornecedores por grandes empresas públicas e privadas.
    • A implementação de práticas do modelo possibilita o aumento da maturidade de processos da organização, constituindo-se em  diferencial competitivo no mercado.


    MPS.BR com a ASR

    A ASR atua na implementação e na avaliação MPS-BR (MPS-SW, MPS-SV e MPS-RH). A ASR é credenciada pela Softex como Instituição Implementadora (II-MPS.BR) e Instituição Avaliadora (IA-MPS.BR) com mais de 100 implementações e avaliações em diversas cidades do território nacional. Alguns serviços prestados pela ASR para implementação e avaliação do MPS.BR (MPS-SW, MPS-SV e MPS-RH).

    Consultoria

    • Diagnóstico de Gap Analysis;
    • Diagnóstico Pré-Avaliação;
    • Consultoria para implementação de processos e adequação aos requisitos do MPS.BR.

    Certificação

    • Avaliações Oficiais MPS.BR;
    • Contatos com outras Instituições Avaliadoras MPS.BR.

    Assessoria

    • Auditorias de processos;
    • Coleta e análise de indicadores;
    • Documentação de processos;
    • Gestão da área da qualidade.

    Treinamento

    • Treinamentos abertos
    • Treinamentos in-company

    Documentação

    • Portais corporativos e de processos
    • Politicas e diretrizes
    • Fluxos de processos e atividades
    • Procedimentos
    • Roteiros, guias e manuais
    • Modelos de documentos, check lists